O que me admira é que a FUNAI, que devia proteger os interesses dos índios, meio que “queima o filme” deles. Hoje todo mundo sabe que existe uma grande influência da FUNAI nas decisões indígenas e que talvez por isso eles não sejam levados a sério. Talvez se eles tivessem continuado sem o contato com o homem urbano, o resultado poderia ser bem diferente, porque aí sim eles seriam considerados, digamos assim, parte do impacto ambiental.

"Cenas gravadas na Aldeia Piaraçu, na Terra Indígena Capoto/Jarina, entre os dias 28 de outubro e 4 de novembro de 2009. Nesse período, os ministros do Meio Ambiente e Minas e Energia foram convidados a ir ao Xingu para discutir os impactos da obra de construção da usina de Belo Monte na região. Se concretizado, Belo Monte será a terceira maior hidrelétrica do mundo e vai causar impacto mais de 9 milhões de hectares de floresta, uma área equivalente a duas vezes a cidade do Rio."

Vídeo: (em português)